segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Tire suas dúvidas sobre os cursos a Distância da Faculdade Interativa COC

Especialista esclarece principais questionamentos sobre Educação a Distância

Jeferson Fagundes é Diretor de Educação à Distância do COC. Fagundes responde, abaixo, as principais dúvidas sobre cursos de EAD e a dinâmica da Faculdade Interativa COC, com vestibular agendado para 29 de novembro. As inscrições podem ser feitas até o dia 26 de novembro.

1) Como funcionam os cursos de Educação a Distância no COC? Quando foram implantados?
Jeferson Fagundes: O COC foi credenciado pela Portaria Ministerial n. 2969 de 29 de agosto de 2005 para a oferta de cursos superiores a distância e para a oferta de cursos de pós-graduação a distância pela Portaria Ministerial n. 2310 de 6 de agosto de 2004.
A Faculdade Interativa COC – FIC oferece os cursos de graduação de Licenciaturas em Pedagogia: Gestão Escolar, Anos Iniciais do Ensino Fundamental e Educação Infantil; Letras: Português/Inglês; Letras: Português/Espanhol; Bacharelados em Administração, Ciências Contábeis, e ainda em parceira com o Centro Universitário Newton Paiva os cursos de Filosofia, Serviço Social e Gestão da Tecnologia e Informação.
Para o ano de 2010 ofereceremos o Curso de bacharelado em Turismo.
No âmbito da pós-graduação lato sensu oferecemos os cursos de:
• Educação a distância;
• Gestão Educacional
• Direito Empresarial e Relações com o Mercado;
• Direito Processual Civil;
• MBA em Administração Geral;
• MBA em Finanças e Controladoria
O acompanhamento (credenciamento, autorizações e recredenciamento) para as Instituições que oferecem cursos na modalidade a distância são realizados pelo ministério da educação- MEC, por meio da Secretaria de Educação a Distância - SEED.



2) Como funciona o sistema? Há aulas presenciais? Quantas vezes por semana? Como funciona o atendimento ao
aluno ?

Jeferson Fagundes: Os cursos são 20% presenciais, em telessalas, e 80% a distância. Uma vez por semana o acadêmico assiste às aulas interativas, que são transmitidas em tempo real pelo professor da disciplina, via satélite, a partir da sede, localizado em Ribeirão Preto/SP. Este é o momento em que os acadêmicos podem participar ativamente por meio de perguntas, socializando suas idéias. O material impresso é o suporte didático que possui o conteúdo das aulas, é entregue para o acadêmico, gratuitamente no início de cada semestre, e está organizado de acordo com as aulas previstas. A aprendizagem também é realizada por meio de um ambiente virtual de aprendizagem (portal acadêmico) que possui ferramentas de interatividade como fóruns e chats (plantão on-line), além de mural, textos complementares, bem como tutoria eletrônica (realizada também pelo professor interativo que assume a função de tutor a distância) para esclarecimentos de dúvidas nos momentos de auto-estudo.

O aluno é avaliado pela seguinte composição:
Participação nas Atividades proposta aos acadêmicos; Participação Eletrônica contempla o acesso e a participação em fóruns, bem como o acesso aos materiais disponibilizados no ambiente virtual de aprendizagem- AVA (Portal Acadêmico) para o auto-estudo; Provas Eletrônicas e Provas Presenciais.
Atualmente estão matriculados 24.500 alunos de graduação e 1.600 de pós-graduação atendidos por 214 (duzentos e catorze) professores. O quadro de tutores presenciais é composto de aproximadamente 600 profissionais distribuídos nos 146 polos no Brasil. Cada tutor presencial acompanha nos polos uma turma com no máximo 50 alunos.



3) Entre as tendências e novidades para 2010 dos cursos EAD do COC, quais os principais apontamentos em cursos ou em equipamentos?
Jeferson Fagundes: A novidade para 2010 será o oferecimento do curso de bacharelado em Turismo, considerando a necessidade de qualificação de recursos humanos para o País que sediará a Copa do Mundo de 2014, Jogos Mundiais Militares em 2011 e Olimpíadas em 2016. Novos programas de Pós-Graduação, além diversos nivelamentos e mini-cursos específicos, como exemplo, Projeto Língua Brasileira dos Sinais, na área de informática, tanto para os acadêmicos quanto para a comunidade.



4) Qual o custo médio dos cursos?
Jeferson Fagundes: Os investimentos nos cursos são menores que os cursos na modalidade presencial. Em média a mensalidade fica em torno de R$193,00 (cento e noventa e três reais) quando o pagamento é efetuado no vencimento.



5) Em relação à aceitação no mercado de trabalho, o aluno graduado pela EAD tem as mesmas possibilidades do que um aluno da graduação presencial? O diploma tem validade como de outras graduações ou há alguma restrição?
Jeferson Fagundes: As pesquisas têm indicado que a aceitação no mercado de trabalho é igual ou maior no que se refere aos profissionais oriundos de cursos na modalidade a distancia. Aos poucos o empresariado brasileiro tem acesso aos nossos formandos e pode constatar a competência destes profissionais. O Ministério da Educação que é o órgão maior de regulação e regulamentação da educação no Brasil não faz qualquer distinção entre os cursos presenciais e a distancia. A empresa ou órgão público que fizer quaisquer restrição aos alunos de cursos de ensino a distancia estará ferindo a Constituição Federal.



6) Como saber qual o pólo mais próximo do meu município? Há alguma restrição para matrícula em alguma parte do Brasil?
Jeferson Fagundes: O nosso endereço na internet www.estudeadistancia.com traz a relação de todos os polos regularmente credenciados e aptos a oferecer os cursos. Não existe nenhuma restrição para a matricula nos polos da FIC.



7) Há um acompanhamento sobre o desempenho dos alunos de EAD no mercado de trabalho?
Jeferson Fagundes: No mês de outubro de 2009 formamos a primeira turma do curso de Licenciatura em Letras, todos os nossos alunos estão ocupando seus lugares no mercado de trabalho.



8) Onde encontrar informações sobre o vestibular, cursos e inscrições sobre os cursos EAD do COC?
Jeferson Fagundes: O nosso endereço na internet www.estudeadistancia.com traz todas as informações sobre o processo seletivo. O próximo vestibular será no dia 24 de janeiro de 2010.


segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Palestra: O CONHECIMENTO E AS NOVAS TECNOLOGIAS

O curso de Gestão de TI juntamente com o curso de Filosofia oferecerá uma palestra no dia 28 de novembro de 2009, das 8h e 30min. as 12h via telessala sobre O CONHECIMENTO E AS NOVAS TECNOLOGIAS.


Serão abordados aspectos epistemológicos dos termos SABER, CONHECIMENTO e INTELIGÊNCIA e da influência dos termos com Redes Neurais e a Inteligência Artificial, na prática.

O evento terá entrada franca e é aberto a toda comunidade.

Clique aqui para verificar as cidades onde temos parceiros onde você poderá assistir à palestra.


Para maiores detalhes, ligue (16) 3603 9900 ou acesse o Site da Central de Relacionamento da Faculdade Interativa COC.


Eslcarecimentos quanto à Educação a Distância

video
Entrevista com o Secretário de Educação a Distância, Carlos Bielschowsky, esclarecendo como ocorre de fato o processo de EAD.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Ensino a distância : O Contador de histórias

Um lápis, um caderno velho, lembranças e rabiscos: são com esses elementos que a história de vida do estudante de EAD do curso de Letras, Gilvã de Jesus Mendes, deficiente físico e vítima de paralisia cerebral, ganhou as páginas do livro escrito por ele, “Queria brincar de mudar meu destino”.


E a brincadeira, sem pretensões como qualquer jogo infantil, ganhou contornos de realidade. Os estigmas que geralmente se colam a pessoas como o baiano Gilvã (deficiente, negro, pobre e nordestino) não serviram de barreira, mas como mola propulsora para que esse estudante de 25 anos chutasse o discurso de ausência com que algumas pessoas o enxergam à primeira olhada e encontrasse na educação e na literatura uma forma de ser grande, ser inteiro. O resultado de sua trajetória é contado em seu livro, que fala sobre deficiência e inclusão a partir da história de amor entre um jovem e a poesia. “A ideia surgiu na minha infância. Quando criança pegava um lápis e escrevia num caderno velho as histórias da minha vida”, relembra.


Gilvã é um dos brasileiros com necessidades educacionais especiais que estudam por meio de EAD. E para dar suporte a essas pessoas, a tecnologia assistiva entra em cena, disponibilizando diversas plataformas educacionais: para deficientes visuais ou cegos, há softwares gratuitos que promovem a conversão automática do arquivo de texto em sinais sonoros; os deficientes auditivos podem ter acesso ao próprio material escrito, mas no sistema de ensino COC, por exemplo, é disponibilizado um intérprete de libras nos próprios polos, com o objetivo de que os regionalismos comuns à língua portuguesa não atrapalhem o entendimento do conteúdo didático.


A comunicação entre e para deficientes auditivos também ganha apoio por meio de uma das características atuais desse público – eles estão bastante inseridos no mundo da tecnologia, como explica a coordenadora do curso de Pedagogia da Faculdade Interativa COC, Marina Caprio. “Os surdos são altamente tecnológicos, usam bastantes torpedos, chats”, explica.


Adesão - A educação a distância de fato abre uma gama de possibilidades à formação de pessoas com deficiência. Contudo, a participação desse público ainda não é tão vasta assim. O setor de EAD cresceu 200% nos últimos quatro anos, conforme dados do Anuário Brasileiro Estatístico de Educação a Distância, mas dos 300 mil alunos de graduação a distância, apenas 137 são deficientes (Censo da Educação Superior de 2007).


Os maiores beneficiados são os portadores de baixa visão, que representam 38,68% do montante total. Em seguida, aparecem os deficientes físicos (29,19%), cegos (17,51%), deficientes auditivos (7,29%), surdos (3,64%), deficientes mentais (2,18%), alunos com múltipla deficiência (0,72%) e aqueles com transtornos globais de desenvolvimento (0,72%).


Caprio avalia que o número de pessoas com necessidades educacionais especiais ainda é reduzido devido ao perfil não inclusivo da educação básica brasileira. “A principal dificuldade desse público não é ir ao polo de ensino. A questão é que não temos jovens e adultos que concluíram os estudos, nossa educação básica não está preparada para esse público, não possibilita a inclusão deles”, esclarece, prevendo que quando essa realidade tiver sido resolvida e superada, será possível maior inserção dessas pessoas no ensino superior.


Em relação à EAD de uma forma geral, a coordenadora aponta que é preciso baratear o acesso à banda larga - pois, sem internet, muitos alunos não dão continuidade aos estudos em casa – e a necessidade de reconhecimento da sociedade de que nem todas as instituições de ensino em EAD não têm qualidade. “Tem presencial que é ruim”, alerta Caprio. A falta de pesquisas na área é outro ponto abordado na entrevista.

Já do ponto de vista do cotidiano dos estudantes, Gilvã acrescenta que seria interessante que não apenas o material, mas as aulas também fossem disponibilizadas no site da instituição em que estuda, a Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), em Salvador (BA).

EAD e seus sonhos – É crescente a procura em todo o país por cursos a distância por parte dos alunos com necessidades educacionais especiais, destaca Marina Caprio. “Temos alunos com deficiência visual, auditiva e física matriculados regularmente. Tem aumentado a demanda”, pondera. Gilvã também destaca que nesses últimos anos a busca por esse método tem aumentado gradativamente. “Vejo isso lá na faculdade e logo creio que as pessoas com deficiência têm encontrado uma forma de inclusão tanto na sua vida profissional como na social.


O preconceito também vem diminuindo consideravelmente, pois as pessoas não estão tendo tempo para estudar presencialmente, então buscam uma faculdade EAD”.


O estudante-escritor-poeta avalia que gosta da modalidade a distância porque ela dá mais autonomia ao aluno, já que ele próprio pode programar o seu tempo para estudar, incentivando “um espírito desbravador”, nas palavras dele. “São os tutores e professores que nos inspiram isso”, explica. Diferentemente dos cursos presenciais, em que, segundo ele, os professores deixam os alunos dependentes e pouco proativos.


O mundo de possibilidades que o método oferece não para de crescer, assim como os sonhos de Gilvã: o homem que queria brincar de mudar seu destino quer seguir a carreira de escritor, sonha em fazer uma pós por meio de EAD no futuro e convida os leitores que olham para si e ainda duvidam de suas potencialidades com uma frase-chave de seu livro: “O homem não é fruto do meio e sim dos seus sonhos”.



Por Luana Almeida/SP

Fonte: JC Concursos em http://jcconcursos.uol.com.br/Concursos/Concursos/Noticiario/c-contador-de-historias-21865

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Prof. da Faculdade Interativa COC tem dois trabalhos classificados em congressos nacionais

O professor Andrei Albuquerque, do curso de Ciências Contábeis da Faculdade Interativa COC teve dois trabalhos seus aprovados em congressos nacionais. Para conferir a programação de cada um, clique nas imagens abaixo:






Matéria enviada pela Profª. Me. Andréia Marques Maciel, Coordenadora do curso de ciências contábeis da Faculdade Interativa COC.